Ontologias

Novembro 13, 2007

(des) Alinhamentos da Ontologia

Filed under: Leituras & Reflexões — alexandre sousa @ 12:56 pm

Dizem os dicionários que a Ontologia é o ramo da metafísica que diz respeito à natureza do ser. Em suma, ontologia é um velho ramo da filosofia que tem como tema as imutáveis características do universo.

Um dia destes, troquei umas mensagens com David Chalmers, filósofo preocupado com o desenvolvimento do ‘seu’ centro de investigação que (só) quer ser líder mundial no estudo da consciência. Façamos um parêntesis, para comentar em voz off, que é mais fácil dialogar com um filósofo, que tem estas ambições, do que com filósofos nacionais (nem todos…) que ensinam algures por aí. O meu país tem destas singularidades…

David Chalmers confessou e assinou por baixo, que não faz a mínima sobre o contributo que a filosofia pode dar para os novos caminhos que têm vindo a ser traçados pelas pessoas da Eng.ª da Ontologia, Eng.ª do Conhecimento, Inteligência Artificial, Ciência Cognitiva e Ciências da Computação. Os termos estão todos aí, ao jeito norte-americano. Concordamos sobre a evidência que a CYCORP manifesta no modo de apresentar a Ontologia como uma ciência que vai fazer parte do futuro próximo…

Barry Smith (University at Buffalo), propõe a seguinte definição:

“Ontologia é a ciência do que é, do tipo e estruturas dos objectos, propriedades, eventos, processos e relações em todos os domínios da realidade”.

Para um sistema de informação, uma ontologia é uma representação de um pré – existente domínio da realidade, o qual:

(1) Reflecte as propriedades dos objectos dentro do seu domínio de tal forma que obtém uma correlação sistemática entre a realidade e a própria representação;

(2) É inteligível para o especialista no domínio;

(3) Apresenta-se formalizada de tal modo que permite o processamento automático da informação.

Uma ontologia neste sentido é uma coisa feita por um investigador ou especialista num determinado domínio. Esta coisa é uma teoria formal, que recapitula com precisão o domínio em função do tipo de entidades contido dentro dele; ou seja, não é ad hoc, mas sim, em conformidade com o mundo. Assim, uma ontologia representa uma verdade – para – o – mundo de um dado domínio. Isto está em contraste com os usos mais populares nas áreas da informação e da ciência da computação, pelo que podemos ver uma ontologia como um mero modelo ad hoc construído para algum propósito específico.

Anúncios

2 comentários »

  1. A citação acima de Barry Smith e Christopher Welty não está completa. Essa definição é referente a ontologia Filosófica e não a ontologia como usada em Ciência da Informação e Computação para sistemas de Informação.
    A Frase completa: “Philosophical ontology is the science of what is, of the kinds and structures of objects,
    properties, events, processes and relations in every area of reality”
    A definição pode ser encontrada no trabalho:
    FOIS Introduction
    Ontology: Towards a New Synthesis
    F0IS’Ol, October 17-19,2001

    Comentar por Leonardo — Novembro 16, 2007 @ 9:20 pm | Responder

  2. […] Como Leonardo cita: […]

    Pingback por de ontologias… em cinco pontos, dedilhado intermezzo « Conversamos?!… — Novembro 18, 2007 @ 4:18 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: